Quinta-feira, 2 de Outubro de 2008
Portugal visto por Espanha - imprescindível ler e pensar

Portugal visto de Espanha. AS VERDADES OCULTAS EM PORTUGAL

LISBOA, 21 sep (IPS) - Indicadores económicos y sociales periódicamente
divulgados por la Unión Europea (UE) colocan a Portugal en niveles de
pobreza e injusticia social inadmisibles para un país que integra desde 1986
el 'club de los ricos' del continente.
Pero el golpe de gracia lo dio la evaluación de la Organización para la
Cooperación y el Desarrollo Económicos (OCDE): en los próximos años Portugal
se distanciará aún más de los países avanzados.
La productividad más baja de la UE, la escasa innovación y vitalidad del
sector empresarial, educación y formación profesional deficientes, mal uso
de fondos públicos, con gastos excesivos y resultados magros son los datos
señalados por el informe anual sobre Portugal de la OCDE, que reúne a 30
países industriales.
A diferencia de España, Grecia e Irlanda (que hicieron también parte del
'grupo de los pobres' de la UE), Portugal no supo aprovechar para su
desarrollo los cuantiosos fondos comunitarios que fluyeron sin cesar desde
Bruselas durante casi dos décadas, coinciden analistas políticos y
económicos.
En 1986, Madrid y Lisboa ingresaron a la entonces Comunidad Económica
Europea con índices similares de desarrollo relativo, y sólo una década
atrás, Portugal ocupaba un lugar superior al de Grecia e Irlanda en el
ranking de la UE. Pero en 2001, fue cómodamente superado por esos dos
países, mientras España ya se ubica a poca distancia del promedio del
bloque.
'La convergencia de la economía portuguesa con las más avanzadas de la OCE
pareció detenerse en los últimos años, dejando una brecha significativa en
los ingresos por persona', afirma la organización.
En el sector privado, 'los bienes de capital no siempre se utilizan o se
ubican con eficacia y las nuevas tecnologías no son rápidamente adoptadas',
afirma la OCDE.
'La fuerza laboral portuguesa cuenta con menos educación formal que los
trabajadores de otros países de la UE, inclusive los de los nuevos miembros
de Europa central y oriental', señala el documento.
Todos los análisis sobre las cifras invertidas coinciden en que el problema
central no está en los montos, sino en los métodos para distribuirlos.
Portugal gasta más que la gran mayoría de los países de la UE en
remuneración de empleados públicos respecto de su producto interno bruto,
pero no logra mejorar significativamente la calidad y eficiencia de los
servicios.
Con más profesores por cantidad de alumnos que la mayor parte de los
miembros de la OCDE, tampoco consigue dar una educación y formación
profesional competitivas con el resto de los países industrializados.
En los últimos 18 años, Portugal fue el país que recibió más beneficios por
habitante en asistencia comunitaria. Sin embargo, tras nueve años de
acercarse a los niveles de la UE, en 1995 comenzó a caer y las perspectivas
hoy indican mayor distancia.
Dónde fueron a parar los fondos comunitarios?, es la pregunta insistente en
debates televisados y en columnas de opinión de los principales periódicos
del país. La respuesta más frecuente es que el dinero engordó la billetera
de quienes ya tenían más.
Los números indican que Portugal es el país de la UE con mayor desigualdad
social y con los salarios mínimos y medios más bajos del bloque, al menos
hasta el 1 de mayo, cuando éste se amplió de 15 a 25 naciones.
También es el país del bloque en el que los administradores de empresas
públicas tienen los sueldos más altos.
El argumento más frecuente de los ejecutivos indica que 'el mercado decide
los salarios'. Consultado por IPS, el ex ministro de Obras Públicas
(1995-2002) y actual diputado socialistaJoão Cravinho desmintió esta
teoría. 'Son los propios administradores quienes fijan sus salarios,
cargando las culpas al mercado', dijo.
En las empresas privadas con participación estatal o en las estatales con
accionistas minoritarios privados, 'los ejecutivos fijan sus sueldos
astronómicos (algunos llegan a los 90.000 dólares mensuales, incluyendo
bonos y regalías) con la complicidad de los accionistas de referencia',
explicó Cravinho.
Estos mismos grandes accionistas, 'son a la vez altos ejecutivos, y todo
este sistema, en el fondo, es en desmedro del pequeño accionista, que ve
como una gruesa tajada de los lucros va a parar a cuentas bancarias de los
directivos', lamentó el ex ministro.
La crisis económica que estancó el crecimiento portugués en los últimos dos
años 'está siendo pagada por las clases menos favorecidas', dijo.
Esta situación de desigualdad aflora cada día con los ejemplos más variados.
El último es el de la crisis del sector automotriz.
Los comerciantes se quejan de una caída de casi 20 por ciento en las ventas
de automóviles de baja cilindrada, con precios de entre 15.000 y 20.000
dólares.
Pero los representantes de marcas de lujo como Ferrari, Porsche,
Lamborghini, Maserati y Lotus (vehículos que valen más de 200.000 dólares),
lamentan no dar abasto a todos los pedidos, ante un aumento de 36 por ciento
en la demanda. Estudios sobre la tradicional industria textil lusa, que fue
una de las más modernas y de más calidad del mundo, demuestran su
estancamiento, pues sus empresarios no realizaron los necesarios ajustes
para actualizarla.
Pero la zona norte donde se concentra el sector textil,tiene más autos
Ferrari por metro cuadrado que Italia.
Un ejecutivo español de la informática, Javier Felipe, dijo a IPS que según
su experiencia con empresarios portugueses, éstos 'están más interesados en
la imagen que proyectan que en el resultado de su trabajo'.
Para muchos 'es más importante el automóvil que conducen, el tipo de tarjeta
de crédito que pueden lucir al pagar una cuenta o el modelo del teléfono
celular, que la eficiencia de su gestión', dijo Felipe, aclarando que hay
excepciones.
Todo esto va modelando una mentalidad que, a fin de cuentas, afecta al
desarrollo de un país', opinó.
La evasión fiscal impune es otro aspecto que ha castrado inversiones del
sector público con potenciales efectos positivos en la superación de la
crisis económica y el desempleo, que este año llegó a 7,3 por ciento de la
población económicamente activa.
Los únicos contribuyentes a cabalidad de las arcas del Estado son los
trabajadores contratados, que descuentan en la fuente laboral. En los
últimos dos años, el gobierno decidió cargar la mano fiscal sobre esas
cabezas, manteniendo situaciones 'obscenas' y 'escandalosas', según el
economista y comentarista de televisión Antonio Pérez Metello.
'En lugar de anunciar progresos en la recuperación de los impuestos de
aquellos que continúan riéndose en la cara del fisco, el gobierno
(conservador)decide sacar una tajada aun mayor de esos que ya pagan lo que
es debido, y deja incólume la nebulosa de los fugitivos fiscales, sin
coherencia ideológica, sin visión de futuro', criticó Metello.
La prueba está explicada en una columna de opinión de José Vitor Malheiros,
aparecida este martes en el diario Público de Lisboa, que fustiga la falta
de honestidad en la declaración de impuestos de los lamados profesionales
liberales.
Según esos documentos entregados al fisco, médicos y dentistas declararons), los arquitectos d
ingresos anuales promedio de 17.680 euros (21.750 dólares), los abogados de
10.864 (13.365 dólaree 9.277 (11.410 dólares) y los
ingenieros de 8.382 (10.310 dólares).
Estos números indican que por cada seis euros que pagan al fisco, 'le roban
nueve a la comunidad', pues estos profesionales no dependientes deberían
contribuir con15 por ciento del total del impuesto al ingreso por trabajo
singular y sólo tributan seis por ciento, dijo Malheiros.
Con la devolución de impuestos al cerrar un ejercicio fiscal, éstos 'roban
más de lo que pagan, como si un carnicero nos vendiese 400 gramos de bife y
nos hiciese pagar un kilogramo, y existen 180.000 de estos profesionales
liberales que, en promedio, nos roban 600 gramos por kilo', comentó con
sarcasmo.
Si un país 'permite que un profesional liberal con dos casas y dos
automóviles de lujo declare ingresos de 600 euros (738 dólares) por mes, año
tras año, sin ser cuestionado en lo más mínimo por el fisco, y encima recibe
un subsidio del Estado para ayudar a pagar el colegio privado de sus hijos,
significa que el sistema no tiene ninguna moralidad', sentenció.


música: blowin' in the wind

publicado por JorgeAntropólogo às 14:10
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 8 de Abril de 2008
ACORDO ORTOGRÁFICO: UMA OPINIÃO

Sobre o Malfadado Acordo Ortográfico, tenho que dizer o seguinte:

Sempre escreverei da forma que me ensinaram, jamais irei abdicar da minha lingua, em deterimento de algo que está ferido de moirte à nascença. Como disse o José Saramago na Universidade do rio de Janeiro: "A lingua é minha, o sotaque é que é vosso". Quem deve submeter-se a quem? nós a eles? Jamais! Não sabem falar português? Aprendam! As traduções brasileiras, de livros americanos, são péssimas, para ser simpático, e esse acordo destruiria as nossas editoras em benefício das deles. O português é de Portugal o brasileirês é do Brasil, nada de ajuntamentos desse género, porque na minha terra diz-se: Cada macaco no seu galho, nós temos o nosso e eles tem o deles!


sinto-me:

publicado por JorgeAntropólogo às 14:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 5 de Abril de 2008
Precisa-se de matéria prima para construir um País

 

Eduardo Prado Coelho - in Público
A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia, bem como Cavaco, Durão e Guterres. Agora dizemos que Sócrates não serve. E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada. Por issocomeço a suspeitar que o problema não está no trapalhão que foiSantana Lopes ou na farsa que é o Sócrates. O problema está em nós.Nós como povo.
Nós como matéria prima de um país. Porque pertenço a umpaís onde a ESPERTEZA é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais doque o euro. Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtudemais apreciada do que formar uma família baseada em valores e respeitoaos demais.
Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornaisjamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.
Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedorasparticulares dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa,como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudoo que possa ser útil para os trabalhos de escola dos filhos .... e paraeles mesmos. Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertasporque conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo, onde sefrauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito. Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano. Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depoisreclamam do governo por não limpar os esgotos. Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros. Onde não existe a cultura pelaleitura (onde os nossos jovens dizem que é "muito chato ter que ler")e não há consciência nem memória política, histórica nem económica.

Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovarprojectos e leis que só servem para caçar os pobres, arreliar a classemédia e beneficiar alguns. Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas podem ser "compradas", sem se fazer qualquer exame. Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não lhe dar o lugar.
Um país no qual aprioridade de passagem é para o carro e não para o peão.
Um país ondefazemos muitas coisas erradas, mas estamos sempre a criticar os nossosgovernantes. Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates, melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontemcorrompi um guarda de trânsito para não ser multado. Quanto mais digoo quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português, apesar deque ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim, oque me ajudou a pagar algumas dívidas. Não. Não. Não. Já basta.

Como "matéria prima" de um país, temos muitas coisas boas, mas faltamuito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.
Essesdefeitos, essa "CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA" congénita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana, mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates, é que éreal e honestamente má, porque todos eles são portugueses como nós, ELEITOS POR NÓS.
Nascidos aqui, não noutra parte... Fico triste. Porque, ainda que Sócrates se fosse embora hoje, o próximo que osuceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria primadefeituosa que, como povo, somos nós mesmos. E não poderá fazernada... Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor,mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá. Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco, e nem serve Sócrates, nem servirá o que vier.
Qual é a alternativa? Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio doterror? Aqui faz falta outra coisa.
E enquanto essa "outra coisa" nãocomece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou docentro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmentecondenados, igualmente estancados....igualmente abusados!
É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação,então tudo muda...
Não esperemos acender uma vela a todos os santos,a ver se nos mandam um messias.Nós temos que mudar.
Um novo governante com os mesmos portugueses nada poderá fazer. Está muito claro... Somos nós que temos que mudar. Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos efrancamente tolerantes com o fracasso.
É a indústria da desculpa e da estupidez. Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir)que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco, de desentendido. Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO. AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO. E você, o que pensa?.... MEDITE!
EDUARDO PRADO COELHO

 


sinto-me:
música: Englishman inNew York
tags:

publicado por JorgeAntropólogo às 16:48
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 13 de Março de 2008
MULADI

Estava a fazer uma pesquisa sobre o período da Reconquista da Península Ibérica e descobri o seguinte:

Por vezes apresentado como sinónimo, mas que o não é, muladi (do árabe hispânico muwalladin, pl. de muwállad, e este do árabe clássico muwallad, «engendrado de mãe não árabe») era o cristão espanhol que durante a dominação dos árabes em Espanha abraçava o Islamismo e vivia entre os muçulmanos. A diferença, para o moçárabe, apesar de tudo, é clara: o moçárabe estava submetido aos muçulmanos, mas conservava as suas crenças e o direito de continuar a praticar a sua religião. O muladi, por seu lado, é o cristão que se converteu ao Islamismo.

 


música: HORST WESSEL LIED

publicado por JorgeAntropólogo às 16:12
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008
Gota no oceano
NÃO TENHO POR HÁBITO DIVULGAR OS MAILS QUE ME ENVIAM, MAS ACHEI BEM PUBLICAR ISTO QUE ME MANDARAM CLIQUEM NO gota no oceano E DEIXEM COMENTÁRIOS.

sinto-me:
música: DragonBall GT - Dan Dan Kokoro Hikareteku
tags:

publicado por JorgeAntropólogo às 15:28
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007
400 cópias ilegais de livros técnicos apreendidas em duas lojas

Segundo Paula Andrade, as apreensões foram feitas no dia 2 de Outubro e na passada segunda-feira numa loja de fotocópias da cidade.

A responsável adiantou que 130 cópias de livros técnicos foram apreendidos numa loja que os estava a vender ilegalmente.

Em nova inspecção à mesma loja, efectuada na segunda-feira, a IGAC apreendeu mais 200 livros fotocopiados que, a preços de mercado, atingem o valor aproximado de 5.400 euros.

Noutro estabelecimento, também em Lisboa, sedeado nas instalações de uma universidade privada, a IGAC aprendeu 70 cópias de livros e ainda cinco originais, destinados a reproduções ilícitas.

A IGAC «faz um combate à fotocópia ilegal, sobretudo quando incide sobre livros técnicos», justificou Paula Andrade.

«Há reprografias que têm os livros digitalizados em computador e depois é só reproduzir», referiu, adiantando que as principais áreas técnicas sujeitas a esta prática são a economia, a gestão e a sociologia.

Na opinião da inspectora, «esta situação, para além de ser um crime, significa a ruína para algumas editoras».

«Estas operações ainda não estão terminadas», assegurou, salientando que a IGAC «tentará combater o fabrico em massa da cópia ilegal, fazendo assim cumprir a lei».

Paula Andrade adiantou que no início do ano lectivo é normal haver um reforço da fiscalização, tendo sido neste âmbito que ocorreram as últimas apreensões, disse a Inspectora-geral da IGAC.

A IGAC é um serviço dotado de autonomia administrativa, na dependência do Ministério da Cultura, com o objectivo de assegurar o desempenho de funções de acompanhamento e avaliação da execução da política cultural.

A inspecção superior e de auditoria junto dos serviços dependentes ou tutelados pelo Ministério da Cultura e a fiscalização de espectáculos de natureza artística e do direito de autor também são competências da IGAC.

Lusa / SOL


música: Inner Universe - Ghost in Shell
tags: ,

publicado por JorgeAntropólogo às 16:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007
Vários temas (se conseguir falar mais de 2, já é milagre)!!

Boas pessoal, hoje tenho vários temas para tratar: futebol, hospitais, maddie, e que mais me lembrar, mesmo que não valha nada.

 

Vamos começar por onde? Pelo principio, é uma boa ideia, não acham?

 

Em termos de Champions League, em 9 pontos as equipas nacionais ganharam 6 (Sporting e Porto, enquanto que o Benfica perde em casa com o Shaktar). Vamos lá ver... Vitórias aos buchechos não pode ser, e que tal as três ganharem?? Não era má ideia, pois não? Então que tal ganharem para a próxima vez? Hoje jgam os clubes que estão na Taça UEFA. Boa sorte rapazes!!!!

 

A ASAE, anda agora a visitar as cozinhas dos hospitais nacionais. Não me digam que é melhor por exemplo os doentes do principal hospital nacional (Santa Maria) jantarem tarde e a más horas, quando tem de tomar os remédios a horas certas, depois das refeições. Ex.: anteontem um doente toma o remédio às 20h30, ontem já deve ter tomado para aí ás 21h30, reparem agora, acham que com 1 hora de diferença os remédios fazem efeito? eu acho que não. Ainda por cima a carrinha que trazia a comida teve um acidente - pelo menos dizia isso no PortugalDiário - Aquele pessoal não deve ter mais nada que fazer senão chatear quem trabalha para ganhar a vida? Quando a ASAE, resolve fiscalizar processos de insolvência - muitos dos quais fraudulentos - senão basta procurar noticias em que se fecha uma fábrica/empresa num dado local e vai-se abrir outra para produzir a mesmíssima coisa, e a ASAE faz alguma coisa? nicles! E vai chateando o juízo ao pessoal com coisas de treta (tipo cópias de programas de computador, jogos, filmes, músicas...).

 

Relativamente ao caso da miuda inglesa, parece que os pais da dita fulaninha conseguiram fazer com que corressem com o homem que estava a investigar este caso na PJ, porquê? Não se pode dizer mal dos lordes? Isso é que era bom... ai não que os não criticava, era tiro e queda, só por pensarem que são superiores aos outros é que sabe-se qual é o nível de criminalidade juvenil em Inglaterra, logo aí, que moral podem dar eles a nós? Nenhuma! Quem consegue confundir um brasileiro com um terrorista muçulmano, consegue tudo... God Shave the Queen (Deus faça a barba à rainha), ou será God save the Queen? A propósito do caso da Maddie, li numa notícia do 24 horas - acho que foi aí - que a miuda pode estar enterrada em Huelva, mais um bocado, iam a Sevilha à Giralda, ou como eu lhe chamo: Giraldinha, bonito nome não? Querem ver que enterraram a miuda em Huelva??? Hum...

 

Relativamente ao caso dos três meses em que os pais da Maddie foram a Huelva, então é assim: nos católicos ingleses - coisa que cá no nosso canto não há - quando passam 90 dias após a mote de uma pessoa querida, há uma visita ao local onde a pessoa está enterrada. É um facto. Agora vejam a coincidência: a miuda desaparece de circulação/ foi assassinada a 3 de Maio, mês 5 e vão a Huelva a 3 de Agosto, mês 8 e de 5 para 8 vão 3(!!), e de Maio a Agosto, vão 3 meses, ou seja, 90 dias! Agora digam que é mentira não se esqueçam...

 

No PSD, houve eleições directas (tipo presidenciais) e lá arranjaram um presidente para o partido em causa, a ver se entendem-se uns com os outros, porque durante a campanha interna, aquilo parecia uma luta de clãs, para não dizer outra coisa. Mas enfim, é lá com eles, porque eu não me meto nesse filme, barco, comboio...

 

No que diz respeito ao acordo ortográfico, Portugal não rectificou ainda (bem para mim) e o Brasil está um pouco digamos... expectante por aquilo que nós deste lado do oceano possamos fazer ou não fazer no que diz respeito a esse assunto. Mais uma vez é um projecto para a gaveta da História.


sinto-me:
música: Fácill de entender - the gift

publicado por JorgeAntropólogo às 14:24
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 2 de Outubro de 2007
PJ acusa polícia inglesa de estar a favorecer o casal Mc Cann

“A polícia britânica tem estado unicamente a trabalhar sobre aquilo que o casal McCann pretende e lhe convém.” Foi num tom explosivo e revoltado que o coordenador da investigação sobre o caso Madeleine, Gonçalo Amaral, comentou em breves declarações ao DN a notícia publicada ontem em vários jornais ingleses. Esta notícia dava conta de um e-mail anónimo enviado para o site oficial do príncipe Carlos, que acusa uma ex-empregada do The Ocean Club de ter raptado a menina de quatro anos, por vingança para com a administração do aldeamento, situado na Praia da Luz, depois de ter sido despedida.

 

“Essa situação está completamente posta de parte, não tendo qualquer credibilidade para a polícia portuguesa”, afirmou ao DN o responsável pelo Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Portimão, para quem os seus colegas ingleses “têm vindo a investigar dicas e informações criadas e trabalhadas pelos McCann, esquecendo-se que o casal é suspeito da morte da sua filha Madeleine”.

 

“Essa história do rapto por vingança é mais um facto trabalhado pelos McCann”, acusou Gonçalo Amaral, frisando que o The Ocean Club “está situado na Praia da Luz e não em Londres, o que significa que tudo o que diga respeito ao aldeamento e respectivos funcionários (actuais ou ex) já foi ou está a ser investigado pela Polícia Judiciária”.

 

“Não é um e-mail, ainda por cima anónimo, que é fácil de saber de onde partiu, que vai distrair a nossa linha de investigação”, frisou aquele responsável.

 

Gonçalo Amaral, antes de estar no DIC de Portimão, esteve na Directoria de Faro da PJ, sendo responsável sobretudo pelo combate ao tráfico de droga.

 

A posição do coordenador do DIC de Portimão da PJ vem, aliás, ao encontro das declarações prestadas ao DN pelo presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC), Carlos Anjos, que acusa Gerry e Kate McCann de, “ao anunciarem diariamente um facto novo, pretenderem distrair e atrapalhar a investigação”. Para aquele responsável, tal como o DN noticiou, “os McCann iniciaram uma campanha de descredibilização da polícia portuguesa quando esta apresentou a tese da morte da menina, substituindo, assim, a do rapto, que muito lhes convinha”.

 

“Enquanto subsistiu a tese do desaparecimento por suspeita de rapto, a PJ era uma companhia muito agradável para o casal. Quando as coisas mudaram e passou a haver a tese da morte, mudou radicalmente a postura dos McCann, os quais, aliás, nunca ajudaram nem facilitaram, desde o princípio, a investigação”.

 

De resto, em finais de Agosto, princípios de Setembro, poucos dias antes de Gerry e Kate terem sido constituídos arguidos, por suspeitas da morte por negligência da sua filha Madeleine, um alto responsável da Judiciária proferiu o seguinte comentário: “Depois de termos comprado uma guerra com os media britânicos, agora estamos a comprar outra com a polícia inglesa.”

 

Nas últimas semanas, a Polícia Judiciária tem estado remetida ao silêncio, para o que contribuiu o facto de o porta-voz daquela força para o caso, Olegário Sousa, ter entretanto deixado essas funções, que desempenhava desde o desaparecimento da criança.

 

In DN


sinto-me:
música: Origa - Inner Universe (Ghost in Shell theme)

publicado por JorgeAntropólogo às 16:43
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2007
PORTUGAL

sinto-me:
tags:

publicado por JorgeAntropólogo às 15:21
link do post | comentar | favorito

"A Portuguesa" Vs "The Haka" Mundial Rugby 2007

sinto-me:

publicado por JorgeAntropólogo às 12:50
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


posts recentes

Portugal visto por Espan...

ACORDO ORTOGRÁFICO: UMA O...

Precisa-se de matéria pri...

MULADI

Gota no oceano

400 cópias ilegais de liv...

Vários temas (se consegui...

PJ acusa polícia inglesa ...

PORTUGAL

"A Portuguesa" Vs "The Ha...

arquivos

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

aborto(6)

acordo ortográfico(1)

alemanha(1)

amadora(2)

ambiente(2)

aniversário(1)

antropologia(10)

antropologia das pescas(1)

antropologia do mar(1)

antropologia física(2)

árabe(6)

arqueologia(1)

árvores(1)

asae(1)

barragem(1)

barroso (serra)(1)

belenenses(1)

benfica(4)

birmânia(1)

braga(1)

brasil(1)

bruxelas(1)

câmara municipal de lisboa(2)

carneiro(1)

cds(1)

corsa(1)

crime(1)

cubo(1)

desflorestação(1)

doutoramento(1)

egipto(1)

eleições(1)

escrita árabe(2)

esmeralda(3)

espanha(4)

europa(3)

faithless(1)

fcsh(2)

festa(1)

fiat(1)

google(1)

gramsci(1)

haka(1)

he man(1)

hino(1)

história(1)

homo erectus(1)

homo habilis(1)

hospital(1)

humanos(3)

ic 19(1)

igac(1)

igreja(2)

independente(1)

inglaterra(7)

internet(1)

irão(1)

iraque(1)

japão(2)

jornais(1)

jornal(1)

justiça(5)

lei(1)

leiria(2)

liga(1)

lince(1)

lingua árabe(1)

lingua portuguesa(2)

lpn(2)

maddie(8)

malcata(1)

mandarim(1)

mapa(1)

mesquitela lima(1)

mestrado(1)

mianmar(1)

money(1)

montalegre(1)

morte(1)

mourinho(1)

mp3(1)

muladi(1)

música(3)

natureza(2)

nova zelândia(1)

nuzedo de baixo(1)

nuzedo de cima(1)

opa(1)

ossos(2)

padres(2)

petição(2)

pj(5)

porto(2)

portugal(19)

psd(3)

sporting(3)

taça(3)

trás-os-montes(2)

uefa(2)

unlfcsh(3)

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds